Category Archives: anotações

Tempo fora do tempo? – QQ Nota

QQ NOTA

O “Imitador de silvio santos” está na competição por uma vaga nos 10
Arquétipos do Mundo Moderno

Samba do alcebíades

Personagens:

o menestrel de batatais
A languisboia da valeria e
O vampirao nepomuceno

O igor fez contado com o tio-tataravo e tudo o que ele disse foi:
“boitata anhanguera y mandioca”


“Ler os cookies” é o novo vasculhar o lixo



Sharpei sarnento
(nome de banda)

Piração Randômica – 17/09/11 – Cozinha [X]

 

São 1:05 e eu estou aqui no Evernote. Para o público paraespectador que está acompanhando de casa, colo aqui o motivo de estarmos reunidos esta noite:

———————————————————————

às 23h15 começa o processo

Passo 1: lavação de pratos.

23h20 - Ilarilariê! O-ho-ho!

23h23 - OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: se isto aqui e seus próximos capítulos (se houver) for editado em algum meio qualquer vai provavelmente virar uma obra política.

23h28 - ó não. presenciei o concubinato da jibaranha

23h33 - –> OBSERVAÇÃO IMPORTANTE 2: porém, se isto for editado em forma de poesia, pode ser interessante. intercaladas em 42 blocos de texto. “Aí eu vi vantagem” – foi a auto-expressão que eu direcionei a mim mesmo, parabeninzando por uma potencialmente promissora mas provavelmente pífia ideia.

(este já pode ser o próprio prefácio meta-linguístico.

(as poesias podem ter comentários manuscritos pós-piração, do tipo “intervenção inusitada”, “metalinguagem”, “tentativa de concluir o raciocínio anterior”, “ideia potencialmente aproveitável”..)

Exemplo:

Passa boi, passa boiada (MANUSCRITO: palavras automáticas)

(na verdade essa frase foi escrita antes do raciocínio que a usa como exemplo, mas um simples Copiar e Colar me ajudou a proveitá-la para o bem salvando-a do humilhante ostracismo da baixa qualidade de existência e promovendo toda sua virtude intrínseca, incorporando a prova exata que o raciocínio anterior precisava para, ele próprio, garantir seu propósito)

Aparentemente, pelo menos detrás aqui destes olhos que a fornalha há de comer, a frase criada diretamente anteriormente não faz sentido.

E por essa última eu não boto nem o mindinho no fogo.

A pergunta, no fim das contas, essencialmente, deve ser “será que existe alguém, em algum lugar do mundo, que gostaria de consumir esse material que aqui acontece e extrairia dessa experiência algum mínimo prazer? Ou esse é o tipo de coisa tão profundamente individualizadamente moldada, a ponto de seu humor / interessância ser para não mais de uma pessoa só?”)

Talvez, como boa próxima tentativa em caso de tentaviva + fracasso absoluto, seja traduzir para o inglês e tentar a sorte com nichos gringos. Espanhol talvez seja melhor tentar antes. Cultura Argentina, muito próxima, mucho loucos.

Isso é quando brota o marketing em cima de uma experiência fluídoida. Ele pode acontecer por algumas razões, me parece. 1. Pura ganância de fazer qualquer coisa tentar virar dinheiro; 2. Crença no fato de que isso pode ser uma experiência prazeroza para alguém e poder proporcionar isso; 3. Motivo para fazer um retrato/registro de algo particular externalizar-se materialmente para não perder.

Ou não, sinceramente falando.

23:57

Enquanto na jornada de buscar o fio de carregar o computador houve alguns momentos de terrorismo psicológico com as cadelinhas para tentar extrair a informação de quem teria feito cocô no lugar errado, na esperança de ler seus sinais de culpa e tirar uma conclusão. Foi inconclusivo.

De volta aos pratos, tchasu. TChAsUUUUUUU!! (disse o pokemon escondido dentro de mim)

a sensação de gastura que eu tive passando bombril na grelha que eu lavava enquanto seus pézinhos de ferro raspavam na pedra da pia foi TÃO intensa que eu chicoteei de arrepio.

(chicotear de arrepio é experiência que eu já tinha rotulado em outra feita mas que nunca coube tão perfeitamente numa situação. Seja bem-vinda à minha memória atual.)

e assim, nesse interim, Tchaca-Tchaca-na-Butchaca, a missão se completa.

Passo 2: Construção de Sopa para consumo.

(OBSERVAÇÃO IMPORTANTE 3: Como isto é tão solto e não relacionado, talvez melhor que entregar de creme fresco em obra pura, seja criar um interlocutor que apresenta isso, como manuscritos encontrados ou de repente como os diários de alguém que ele conheceu/namorou/está estudando/vive no seu sonho)

“Dr. Jekkyl era um caso severo de Dupla Personalidade, Pinóquio um mitômano compulsivo, a Branca de Neve era narcoléptica,

00:23 - vi que eu simplesmente tinha esquecido todo um lado da pia – e ainda tinha MUITA louça para lavar. A comemoração fora em vão. Mas, entre liquidificadores e formas pichadas de caramelo e colheres de sobremesa escondias dentro de panelas cheias de água suja, venci até o final e poderei eventualmente seguir com o processo da sopa.

(OBSERVAÇÃO IMPORTANTE 4: Acho que isto só tem chance de salvar com algum tipo de apoio visual).

(OSERVAÇÃO IMPORTANTE 5: Será que o Fred topa?)

(IDEIA PARTICIPANDO DA SÉRIE DE OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Criar um prólogo explicando sobre um experimento que aconteceu na Bélgica em que um paciente com câncer na tireóide resolveu fazer parte de um grupo experimental de cura com utilização da cannabis e parte da experiência exigia que ele mantivesse cadernos de notas enquanto passava por situações decorrentes do efeito da substância. Realidade/documentário sério. A partir de então, são mostradas algumas das frases e começa uma animação inspirada nas notas. Aí vira o Sita plays the blues)

00:36 - Será talvez uma sopa assospólita bahiana.

0052: primeiro item da sopa, ervilhas, ´picadas. Deixei a panela no fogo secando e deixei esquecida esquentando até começar este cheiro de queimado que permanece neste momento.

Vou por uma música porque acabo de ouvir a desagradável voz do Faustão fruto de um vídeo inesperado que surgiu de sopetão após um número de comédia que eu tava vendo porque estava para ser exibido em seguida na playlist. A voz me deu um potentíssimo revestrés e o silêncio que veio a seguir pediu por música. Vamos a ela.

Playlist constuída de Free the Robots”, seguido por kormac seguido por Gal Costa Canta Caetano.

Comes a rainstorm…….. put your rubbers on your feet.

NOTÍCIA EXTRAORDINÁRIA: DECIDI TRANSPORTAR ISTO DAQUI DO OMWRITER ONDE ELE NASCEU PARA O EVERNOTE, POR QUE LÁ PODEREI POSTAR JUNTO UMA FOTO DO POTE DE ERVILHA NO MOMENTO.

—————————————–

São 1:07.

Começa neste minuto suavemente a música “The Good Lord – Kormac.”

Vamos às ervilhas. Vou tentar acessar pelo celular e enfiar a foto. na nota.

[FOTO]

(fiz alguma besteira na hora de postar esta segunda foto (acima) pelo iphone e apaguei a anterior, que era da ervilha cortada. Depois tentarei recuperá-la.
Agora, enquanto a sopa pela em regime semi-aberto, vou fumar um cigarro.

18/09/11 cozinha

Cachorronquente.

A salsicha esperneia seu ultimo tormento explodindo agua fervente da panela.

(eu tinha anotado seu último “desespero”, no celular, aí lembrei que não era desespero, era tormento, que eu tinha pensado e ele era mais legal, então entrei no computador para editar a nota pela internet e aqui estou.)

o cachorro quente que eu acabei de comer me causou uma experiência de elevação espiritual, pisei os Montes Maravilha por um momento e voltei.

são 22H46 , aqui, na sua Rádio Piração. Seguimos com Djavan…

“Alô, Alô, o Contra Ponto da alegria chegou.

É o famoso Contra Ponto da Alegria Show!”

(foi proposital ter deixado um alegria minísculo e outro maiúsculo. Fiquei na dúvida sobre qual ficaria mais interessante e acabei deixando um de cada como se fosse uma camada a mais de qualquer coisa que não foi pensada nas palavras. Mas você não sabe disso.)

(a invenção do adjetivo minísculo não foi proposital,)

Todo mundo tem uma Maria de Düsseldorf dentro de si

- “A faxineira ninja nazi-franco pacifista, mas de coração mole” – é a resposta para a pergunta “Quem é Maria de Düsseldorf”

Se tiver alguma dúvida, por favor encaminhe sua solitação ao Ilmo. Sr. Adebaldo Barbosa Campos, chefe de gabinete do Ministério das Perguntas e Respostas.

 

Jesus Maria José, o café tá pronto

cruj cruj, crawl.

voltei mas vou tentar fazer algo mais construtivo. Aos Google Docs.

 

quando vc frita uma salsicha virada de costas pra baixo e aperta a barriga dela com o garfo, ela grita.

 

E atenção, ouvintes, a próxima luta da noite será o lendário combate entre o Churros do Bem Estar e a Espinafrina Adulterada.

 

22/09

Hoje, setembro dia 22 de 2001. (mentira,é 2011.) Ponto de ônibus real

(IMPORTANTE: assinar o relato como [meu nome] e a imprevisibilidade). – assassinado:  [meu nome] e a imprevisibilidade.

Poça de soda com láudano no quintal

 

 

24/09 – sitio campinas despedida tu

Vixe, eu ADORO cu de burro, mas isso que você fez aí tá mais perto do vinagrete, na escala.

“um judoca vale 50 caras normais ” era a manchete do Diário das Estatísticas naquele dia – é que no dia anterior tinha dado uma alta nos karatecas do mercado.

15h10 – “uma miçanguinha não pode fazer mal!”

“se vc tomar todas, vai virar automatiicamente uma batata dentro de um dragão

Tive durante 30 anos um michel maligno preso no porão. Esse que anda com a galera é um michel benigno, bem melhor.

18h18 Miçanga no bucho

22h23 – tudo é mousse.

TUDO é musse.

Neste momento, sou provavelmente (e sinto a exata sensação de ser) só uma corrente de íons flambando no meio do resto

 

22:37- Arte E religiao é contar isso pros outros.

22:53 – só o que existe é a pergunta

 

 

 

 

31/10/11 rua

Patria, agiota, cenobita.

31 de outubro de 2011.

Decidi colocar três palavras aleatórias no início do relato para apimentar um pouco as coisas. Foram as três primeiras que apareceram, não teve seleção natural.

E como faz muito tempo desde o último relato já tive o impulso de marcar o ano na data, porque sei lá eu quando é a próxima vez que eu vou ler isso.

Por que escrever porque em vez de porquê?

Minha Nossa Senhora do Saculé! Desconfio que estou pirando!

Ela era tão feia e estranha que poderia ser facilmente confundida com a filha da Aflição com o Ranço.

A pirotécula de caramelo quase que não sobrevive ao espetáculo do esquecimento.

A frase anterior foi escrita pelo Queiroz.

A frase anterior foi escrita somente para depreciar o valor da frase anterior a ela, mas ela é falsa e dissimulada.

Ninguém entendeu por que Nicholas Cage estava em quinhentésimo quinquagésimo nono lugar na prioridade de escolha do casting para protagonista de “O Caso Irreal da Parada de Paranaguá”

 

 

22//11//11 – taxi pra casa

Bastião, parricida, eunuco.
Tres palavras aleatórias é o que temos.

Por enquanto, tem muito mais de onde vieram essas.

Criar um twitter só com histórias usando apenas 3 palavras? Ou um thumblr?
Uma especie de haikai narrativo, que pode se aproveitar da formulinha classica de 3 atos.
(da pra usar um template estilo 9gag onde os usuarios votam pra aumentar a relevancia.)

Vamos tentar alguns exemplos:
Onda, castelo, ruína.

(ideia, idiota, morreu)

 

 

29/11/11 cozinha do(a) pio XI (!?)

Miojo.
“Baxarelou a mandioca.” foi a última coisa que disse, já em seu leito de morte.
( criar história que segue estilo dramático e angustiante de uma tragédia até que culmina nessa frase anterior (ou qualquer outra equivalente.) a partir daí, tornar a história cômica, mudando totalmente o tom e o efeito estético gerado.)(isso pode ser feito com um apoio gráfico, estilo quadrinhos numa tripona contínua pendurada (ref: infográfico) com imagens ilustradas feitas a mão ( a modulação de tom também acontece no estilo das imagens)
três palavras aletórias pela falta de tê-las dado à luz no começo:
Baguá, peripécia, noves-fora
“A célebre insurreição dos metais pesados contra os gases nobres.”
Capítulo XI – Rubicídio e ArgonÍa
Capítulo XIII – Meia noite no semi-césio da cidade
(Ou: cena: uma bigorna duelando com o peido de num aristocrata vitoriano. (anuncia a batalha e, após um segundo de inatividade, a bigorna cai.))

 

1/12 – em cima da ponte do sumaré 20:50

Jaspion, kawabanga, detrimento.

O que você prefere adivinhar:
O peso ou o preço do coreto?

Por onde oscila a lira do histrião:
A sul a norte ou longe paca?

(enough of sissy pseudo-poetry)
- reprime o censor do auto-caos

(enough of sissy phrases in english)
- reprime o outro

(ó quem fala… hipócrita!)
- reprime o um.

De chofre subitamente o assunto muda para presunto.

E morre.

O cão vibrou de alegria quando o Zé Bedeu Chupando Manga ganhou o troféu e o título naquele ano.

Ilumina idalina
a lamparina que eu te dei
Entrou pra história o Harakiri Hanukah de Japoronga Goldenberg

08/12/11- sala de casa após chegar da padaria após lerder a estreia da peça cloudclown

Bundamole, balalaika, ermitão.

Acabo de ter contato com um objeto do futuro.
Foi mais ou menos assim: estava eu na padaria chique da pio xi  quando na saída do caixa para pagar, vejo entre as revistas do display uma pilha vertical de revistas “Time”. A capa era algo como “the putin’s problem”. E a data era 12 de dezembro.
“Deerr… é a data final…é ‘até essa data’” – me dizem.
Mas eu não entendi muito essa lógica e continuo achando que acabo de folhear um objeto vindo de algum lugar no futuro. Provavelmente eu nunca vou lembrar de confirmar no futuro a publicação dessa revista em seu espaço-tempo certo, então não importa.

Ideia de camisetas para a marca “Agora Pode”:
- Tá estressado? Vai fumar um baseado!
Estou no notes do ipad.
Antes de transportar mais um lote de pífio material desconexo para o evernote, permita-me, ó leitor do futuro seja você quem seja, colar abaixo alguns rabiscos escritos em outra ocasião (não sei qual nem quantas) que já estavam pouco acima nesta mesma nota:

>INÍCIO DA COLAGEM

“Toda cerca viva um dia vira uma cerca véia”
Aplicativo do jogo “dicionário”, que manda por bluetooth as definições de cada um já nomeadas para o mestre da jogada ler de opçōes aos outros e ver quem adivinha a correta e quem é enganado pelos outros

Novo sambinha:
“deixa esvair… Ô deixa esvair…”

Se todo mundo fosse como eu, o brasil ia ser conectado por maria fumaça.
Ass: Frederico Filippi

Escala da loucura: “babou não tem jeito”

Ele nao é sempre assim, é que ele tá preto de pulga.

>FIM DA LIBERTINAGEM

Mascarpone e Moscatel – dupla dinâmica de araque

(segredinho: quando vim aqui pro evernote eu ENTULHEI a nota de tags. Só parei quando escrevi uma palavra errado e tive que corrigir.)

 

11/12/11 – indo pro anhangabau de metrô

Boléia, perDigão, quaresma

“digno de nota” título para uma compilação de notas indigmas de nota

“estação, sumaré”
Diz-se agora por aqui no meu presente, seu passado.

(algumas linhas atrás foi cunhada pela imprevisibilidade a palavra indigma, que é uma boa palavra)

Indigmado pela situação, o stigmata pediu demissão.

06/01/12

Cabíria, calamares, bundamole.

(Confissione: noidia, alora, o que succede é que he realizzado una inteverncione nel anotatto anteriore, acrescentando una observacione inusittattta, perque solo il que havia eram dues frazzes, nada mas. Pero la observacione foi vera, perque io me lembro dela falta de alma e estado de larva delotro dia, dia uno del ano.)

Camistea:
Passeata de pessoas com placas de nomes científicos. ( gorilla gorilla gorilla, maximus tigrus..)
Legenda: por um nome científico melhor!

—-
Eu já me perdi na escandinávia suíça congolesa da piração.
( camiseta?)

——

Croquetes escroques
(imagens de croquetes com lenços e cartolas)

——

08-01-12 – casa do didi

Nobleza, jumento, pallet

Nano Robôs
No futuro, não teremos mais flora intestinal, teremos um mega estacionamento nas tripas.
Se tudo correr bem, com valet.
Posquelhão, Pirambeira, Jurubatuba.

Começa aqui uma nova articulação da noite e dos dedos na noite que digitam.

São teclas, como você arguto leitor já esplendidamente deve ter deduzido. Além disso, posso aderir que são teclas virtuais, numa tela brilhante que as simula tão bem quanto o Marechal Teodoro encantava as mulheres.

Tenho algumas dúvidas, entretanto, neste ínterim. Por exemplo: existirá em algum pai dos burros o sentido usado anteriormente no verbete “aderir”? Se não, não acham que seria hora de adicionarem, (quase) literalmente?

Das outras perguntas prefiro poupá-los.

O coffee break do cofre era todo dia às 19 voltas.

O muleque mamulengo meleca.
Sorte a dele, segue à risca os conselhos medicinais da vó Zeza que tinha entre suas mandingas favoritas passar arnica quente e melecar pra fora os ranhos carregados de mau olhado.

 

10-01-12 – de noite

Macheteiro, maluco, Munhoz

A gente se encontra na toca da matilha.
(Título) (Convite indecente) (Preparação para um duelo) (Narração de Jesseu Anatus sobre sua suposta epifania naquela caverna malcheirosa repleta de cães) (Todas as anteriores)

Acertou quem disse “Ahn”. Mesmo que tenha sido somente para consigo. E com qualquer entonação proposta.

Estamos bonzinhos hoje, não acostuma não.
(Não é verdade Precious? É, é verdade. Eles não é do mal, Precious. Nós ajuda eles a ser vitoriosos.)
O bode espiatório espiava até a limpeza de cascos da sua tatara-cabra-vó. Nunca houve nos anais da natureza um maior representante da espiança.

Já o bote ex-piatório não deu mais um pio desde que levou a aldeia toda pelo mal caminho. Nunca houve nos anais dos objetos mais abjeto crime e mais penitentes votos.
Murciélago ou morciélago? Qual delas nos brinda com uma cantante encantadora existência?

 

22/01/12 – Porão

 

“É nestas horas que você sente falta da riqueza de detalhes.

Bárbaro, aleitão, rifomicina.

Sejam todos muito bem-vindos esta noite.”

- Introdução Henrique Disto

Flanger – Funeral March

(boletim da piração//16:47 – eu estava sabotando o título desta nota mas acabei formalizando-o dentro de todos os conformes em repeito a você, meu caro leitor eventual com interesse em coisas banais como a localização espaço-temporal.)

Fat marley – Ruo (17:60, quer dizer, 17:31,, dedos sujos de gesso da parede sublimemente esparramados sobre meus dedos explodindo diretamente da cova no teto que a furareira cavuca)

(agora, teclado do notebook também coberto de gesso.)

(e agora, 17:36, no meu estômago, após comer uma passa-tempo cheia de gesso)

Pronto, agora tudo volta à normalidade. Lustre instalado, música de volta, mandril na mão, sucesso.

O Ministério da Classificação Geológica adverte:Quando, algumas frases atrás, a palavra “gesso” foi citada, não necessariamente ela significava gesso, na vida real. Foi simplesmente escolhida por motivos de semelhança física e um sério risco de levar a frase a ser precisa demais.)

(espere um pouco – eu disse “mandril na mão”? Isso quer dizer que ainda preciso guardar mais uma coisa. Já volto.)

“Por que é tão fácil reconhecer um ovo podre? Porque quando ele tá podre você não tem a menor dúvida.” – Sabedoria Popular

(poucos milisegundos antes de ‘podre’ eu tinha escrito ‘poder’, e enquanto eu digitava a frase paralelamente eu pensava na complexidade de pensar numa sabedoria popular com um ‘ovo poder’)

- 18:08 – de volta ao omelete com tomate e queijo que eu vou comer acompanhado de picanhinha suína feita na churrasqueira.
– “Antes de respknder à sua pergunta, eu tenho três perguntas para o senhor: de onde veio, qual o nome dk seu pai e quem se você tem autorização oficial para contato físico.”– “Mas eu só perguntei que horas são!”
18:13 – agora de volta mesmo.

Alpino é vida.*

* ( tudo aquilo em volta, que veio antes e depois dele, também. Consumidor, não se engane! )

Rumbora de volta aos rabalhos – 18;45

Foi a Rabanácula da Euritéia que comeu sua mãe e deu você, seu plebeu das montanhas.

- Ideia para uma obra para expor na “nuvem” da internet: Criar um portal de relacionamentos com salas de chat, murais, etc., vídeos com histórias de successo, mas só com personagens fictícios, criando perfis e conversas, construindo complexas tramas de relacionamentos.

8/2/12 – casa desgruda grecco

Prata, maciel, lancelote

(este início obteve o certificado ISO 42 – virgulas nas palavras colocadas após elas, para não bloquear a voltagem do fluxo das palavras)
(antes de obteve, escrevi “obteu” e quase adotei, mas meu baço picou)

Eu sofri um ataque fulminante de salitre.


Nichos ultraespecificos:
Fetichistas panssexualistas que gostam de esfregar a teta na arvore quando chove

20/02/12 – Carnaclau

A fernanda escondendo o papelzinho do doce tá achando que é uma dessas velhas do asilo que dá cambau em gardenal.


Foi com o inesquecível “moleton de mocotó” que ela ganhou o Trofėu
Cueca de Muqueca deste ano.


“ai, meu, até queria morar sozinha, mas aí eu teria que cortar várias coisas, cortar jantares, cortar viagens…”
“putz, se eu morasse com a minha mãe eu ia querer cortar os pulsos”


Essa é famosa Macumba dos Alpes, não sai nem com reza brava, você começa estendendo as tendas de mandinga e quando vê não precisa nem sacrificar as renas


É uma puta equipe foda de roteiristas essa galera que escreve a realidade…


O tempo com rum com certeza é culpa desse médio astral que nosso sistema econômico inventou.
(tempo ruim, eu acho)

Se você for exatamente pro lado oposto exato do nome “aline” e dobrar a primeira esquina à direita, chega exatamene em “prima da jéssica”

Quando ele recebe a entidade o sinal é tão fraco que ele ainda não chegou a Pai de Santo, é Fii de Santo

12/03/12 – locais multivariados

Glote, pirilampo, retumbante)

Por que a última palavra tem chifrinho no final?
- É uma palavra celenterada, elas são raríssimas nessa região.

(Criar alguns bons quilos de rascunhos desconexos (ou outra matéria
similarmente estéril porém inusitada) e publicar junto com depoimentos
e/ou reações de pessoas diferentes que leram esse mesmo material.)
(Hun… Isso me soa meio deja vu… Essa ideia já foi tida?)
Cipó Raiz Inverno Machado foi o último nome a ganhar o Prêmio de Nomes Haikai-Hippie de New Okinawa, Goiás.
Eles eram praticamente idênticos, a única diferença é que o Dnaiel era vesgo de nome.

29/03/12 – sofá

 

Mustafá, alibigode, naufrágio
O dicionário do além mar tomava seus últimos provérbios licorosos quando foi arrebatado respectivamente por um tumor e pela improbabilidade.
roxo
(a palavra acima nasceu fruto de um “colar” (aquele do CTRL+V) acidental que revelou o que devia estar há dias na fria memória do aparato eletrônico. O que será que ela qualificava e agora já não mais qualifica porque está aqui sozinha na esquina da vida?)
Ai meu pai, a preguiça deu um moche ni mim.
Todos aqueles que aqui estão, eles passarão – eu passarinho.
(rip millor)
Todos os nabos devem ser respeitados.
(hippie alaor)
Beatriz não falava benzadeus desde quando bebia tubaína jogando Altered Beast.
Ai meu pai, agora a leseira me aplicou um canga-leitão no cangote.

27/04/12

Melagrião, pangéia, costelinha

Arrouba-me ou te interpelo, disse a Esfinge erudita

(a Esfinge, no caso, era ainda por cima modernista e desinibida, o que
todos sabem que é um caso raríssimo entre as esfinges eruditas)

 

 

29/04/12 – Sala

Moleira, piscalerta, capricce.
“Ela é Demais pra Mim”
- filme detentor do recorde olímpico de cenas corridas com clichês.
O protesto começou desde cedo naquele dia em que empunhamos nossas plaquetas na Feira Cascoagulante
“Tenho o prazer de apresentar a vocês esta noite… Ati, o filé de Hepatite”
- Festival Interlexical de Cortes Especiais de Palavras

24-07-12 – 21:30 sopa batatas, cebola, uma pitada de sal e borogodó

Tavares, eleitorado, albuquerque.

Estamos de volta com o seu, o meu, o nosso, bailão da piração!

Agora, após esses douze séculos bósônicos que se passaram entre a
ultima aqui aparecida e agora, não sei dizer o que.

É que é muita dislexia e emoção conjuntas.

( mestre Yoda, o senhor ficaria orgulhoso de mim. Que Bahamut o tenha,
pene em paz)

(o substantivo “penado” divide sua existência com o verbo “penar” e
todas as suas devidas flexões?)
- registrou intrigada
a reflexão penada

Corta o tomate no meio, Corta com a faca as paredinhas que ligam o
miolo na casca, solta as sementes passando uma colher por baixo,
salpica de sal e chupa – voilá, a maravilhosa ostra da horta.

Pirando e aprendendo.
Glamour, sofisticação e retorno às raízes – essa é a verdadeira
culinária informal brasileira.

26-07-12 – cansado em casa

Descer, pegar o telefone, escolher uma pizza, ligar para a pizzaria*
e pronto, tempo livre enquanto o motoboy nao chega (sugere-se nesse
caso deixar o cheque preenchido e assinado),*anotar o valor (tive que
anotar esse asterisco quando lembrei que o preenchimento do cheque
necessitará de alguns dados). **

É isso. Estamos de volta com nossa programação normal.
Pátria, sapato, biscoito.

Perdoem a longa ante-introdução, mas é que eu senti que precisava de
uma espécie de plano para lidar com a cadeia de próximos acontecimentos que
viria.

E agora vou executá-lo, oxalá retorno em breve.

**trazer a máquina fotográfica pra cima.*

*Mandar e-mail no futureme para daqui a cinco anos.

(Pergunto a você, o asterisco do asterico duplo é um só ou são três?)

Eu chutei um.
- como já bem disse Saci Moreira Pererê, quando lhe perguntaram se
havia realmente chutado pra longe os dois maiores bandidos do
município de Folclore, no Mato Grosso do Leste.

Deeeeeleor de Aricanduva, qué isso, que loucura.

(desculpa te acordar assim de madrugada, ó São Deleor de Aricanduva,
mas é qie eu precisava muito invocar uma subdivindade agora por um
motivo que na verdade eu já esqueci. O pão nosso de cada dia nos dai
hoje amém)

Humm… Atenção, você que está aqui escrevendo nesse momento, você
está começando a se concetrar, isso, não pare de escrever, preste
atenção (para de enrolar, fala logo) se acalme, você está no auge da
concentração, e eu vou te dar agora uma palavra chave, tá prestando
atenção (vai logo) uma palavra que vai te despertar a vontade e o
impulso necessário exato pra te mobilizar a fazer algo importante que
vc já esqueceu mas foi despertada por algum gatilho lexical presente
no texto anterior a este: PIZZA (boa!)
43reais
35minutos
Daqui a pouco tá aí
UHUUL
FÉRIAS!!!! lLETS PARTY!

22:38 – momento das fotos com olho vermelho lente 50mm

(Eita “h” indolente, esse do vermelho que não queria carimbar nem a
pau no texto.)

Humpf. Creio que Aristoteles estava levemente equivocado em sua
teoria, e catarse é extamente o sentimento provocado pelo pedaço de
pizza que neste momento começa a ser comido pelas primeiras enzimas do meu ser.

 

 

12-08-05 – Vermers Impócritus

 

Molécula, ritmo, blues
só para não perder o embalo, na verdade me forcei a abrir isso aqui e desaguar qualquer porção de caracteres para consumir um pouco dos hds do mundo que fazem a nuvem acontecer.
Mas o o mais interessante é a estirpe de três palavras, que nasceu toda descolada metida a riquinha do bairro boêmio cultural.
(esse nome do documento eu escrevei agora há pouco, bem depois de ter criado a nota e todo o resto. Ele é metade qualquer coisa e metade eu fodendo com você mesmo, se você mesmo for eu, na busca de uma referência espacial para o aqui de agora. Só pra você saber.)

7/08/12 – toda casa em casa

Blasé, pernoite, Adriático

Quando entra no caninho passa a estrelisse.
- Viu-se pensando subitamente o homem de volta a seus tempos de super
mario quando testava o emulador

Nóbrega, o nó.
(da série…. Personagens que Não Precisam Ser Inventados. Doc)

(por que “.doc”? É uma ótima pergunta, meu caro leitor. Foi só pra ver
se você tava atento.)


E pensar que eu alugava fitas de super nintendo na locadora e era uma
nota, uma semana depois devolvia.
Hoje 4mil jogos diferentes num pen drive de plugar no playstation.

Oi de novo Earth Worm Jim.
Batman returns. Battletoads battlemania. Minhas primeiras fitas.

 

É sério
Hermafrodita onanista comete adultério?

Questão de síntese
Porca morta vira porta?

Era tudo
Pastelão de Halicarnasso:
sempre lembrado por sua sapiência, oleosidade e trilha sonora.

 

Acabou a pilha pequena
do controle da net
Tinha pequena
mas era palito
Comprei a palito
não era a fininha
Na quarta vez acertei o tamanho
Troquei e nada
Pilha de chinês
É aquela palhaçada
duratero né?
Fui atrás de uma
de raça
Paguei os olhos
da cara
E enquanto digeria o papel
Das pilhas na cadeia alimentar elétrica
atual
Troquei testei e nada
Era o controle que deu pau

 

Teve bolo

Naquele dia
Acabaram mais cedo as senhas da repartição
Ninguém sabia se era greve
Se o sistema congelou
Se era pra voltar no outro dia
Ou veio o bug do milênio afinal
Na verdade era só
Procedimento normal
Em caso de aniversário
Da Édina do financeiro

 

12domingo-08-2011 – sala de jogos sem o castiçal com a corda indo pro hall

Cubo, dráguea, favela
Você pode estar pensando
“o que é que eu tenho a ver com ela”

Pero basta de tons solenes.

“Tons solenes” é hirrível

“Tons solenes” é hirrível” é horrível

“”Tons solenes é hirrível” é horrível” é harrível

Se é que você me entende.

- Melhor mudo que calado.
- O Melhor número encalhado? 657, do alfabeto sumeriano. Ninguém NUNCA
quis casar com o coitadinho. E ele é primo e tudo mais. Partidão. Vai
entender…


Muita pinga

Perônio e Tebaldo
eram dois pé-rapados
tapados
da Lapônia

Mexe a mistura de minhoca e carambola
Bota Caramelo e camarão na caçarola

Massa de farofa
debulhada com filé
chuleta de cordeiro
maionese e fricassé

Entorna logo o caldo
Cura o queijo com mamona
Atum despedaçado
Polpetone de melão

Sabugo de pipoca
Com tempero de espuleta
Manteiga derretida
Ravioli de faisão

Granola refogada
Mel de abelha e laranjeira
Copinho de tomate
Pão sovado e requeijão

Amendoim torrado
Abobrinha cogumelo
Esterco sal e chuva
Porco e trufa com feijao

 

Calígula merece uma benesse ou é indigno? Qual sua opinião?
Não deixe de responder a nossa enquete da noite, você poderá ganhar
muitas surpresas!

 

14/08/12 – sei lá

Belarossa, mignon, abantesma.

Só pra saber
tem hora certa de ter soberba?

..

Relatos de C. Spaniel
era gorda
baranga
zarolha
e muxibenta
tinha cheiro de chulé
olho esbugalhado de ovelha
e roncava da orelha ao pé
nao era velha
era pug

Nao precisa nem de livro

A bruxa wicca da cidade
Trabalhava todo dia no escritório
Transbordando seriedade
Grampeava um documento como raras
Assinava o protocolo sem nem ler
Tinha o cabelo pintado
com tons de branco e vermelho
Ninguém sabia porque
Se era doença, queimadura
Resquício de um estilo confinado no passado
Ou o quê
Deu a hora ela chegava em casa
Cansada do trabalho obrigatório
Pro início dos trabalhos paralelos
Atiçava a energia da ponta dos dedos
Usava o livro de aprendiz de feiticeira como base
Triturava boa tala dos ingredientes frescos
Fazia amarração na seda mais fina
E consumia de corpo e alma
Aquele tremendo baseado
Que coroava diariamente sua rotina
De funcionária modelo,
Bruxa wicca meia boca
E maconheira de primeira linha


Pequeno caso assombroso
Ela saiu pra fazer compras com a mãe
Voltou antes da hora
Viu marido e pai de pau pra fora
Fornicando encaixando suas peças como se não pudesse caber amanhã
E de fato naquela família torta
Nunca mais caberia
Não adiantaria prece
Pois a história foi flagrada pela tia
Que manobrava os perdidos
Por ali no seu salão do espelho
E decidiu que era hora finalmente de apertar o botao proibido vermelho
Com pressa
E cada história e cada ente
que até então havia
Desapareceu como se nunca houvesse.

 

 

 

 

 

20/08/12 – cunzinha, ôxe

 

mascate, págua, peralta

“This is me, giving a little amount of a fuck about the future”.
- disse o pirata, após perceber que estava há vários minutos com a geladeira aberta.

(você já deve ter imaginado, como indica o Manual, que existe uma certa incoerência de universos conflitando em meio à citação anterior. Tudo o que posso dizer para ajudar a apaziguar sua eventual angústia é que o pirata na verdade não era necessariamente um bucaneiro do caribe, mas sim um cidadão comum, contemporâneo, que vive na terra, dentro de uma casa, num bairro bom – e tem uma geladeira, a qual é constantemente passível de ser aberta. Mas um pirata é sempre mais interessante.)

(tem alguma chance de você neste momento estar se perguntando “que Manual?”. Se isso é verdade, tudo o que eu posso dizer para apaziguar seu eventual ‘tô cagando e andando’, é: não sei.)

Obrigado por ser tão participativa audiência, até mais ver navios.

 

 

01/09/12

Maxixe, pletora, ouriço

O médico que tinha -67 no Índice Mundial de Vocação foi descoberto
quando esqueceu um PINCEL dentro do paciente.

Conselho Legal, com Dr. Roberval
- o web-terapeuta jurídico, hit do youtube em 2003

“Garçon, por favor uma porçao de gânglios, por favor”
- naquela região da China, a gastronomia antropofágica gourmet era muito barata.

 

2-09-12

Mascarpone, chorumela, espigão

Poema Possibilidade
Pode ser
que a poesia
Volte ao pó
Um dia

Quebrou a pedra
Derreteu a liga
Picou em chapa
Cortou no torno
Assou no forno
Botou placa
Encheu de piscas badulaques penduricalhos
Vendeu embutido de status, potência e poder
Mais um carro com ar condicionado e rádio mp3

(blergh!)

Estaçao Pinheiros
Abre o brete
do trem p
ro metro
A manada de gente
Atropela sem dó
Amaceta e prensa
até pensamento de dor
apagando a angústia de
ver se acerta
quem é onde está e onde vai
pra focar no buraco ambulante
que vem
já que agora
o berrante da rua
anuncia a chegada
de volta a algum lugar

Tele- thai
(comida tailandesa)
36761774
77108424

 

08-09-12

Bócio, virote, cacerolla

Henriquetta James, ele se chamava.
(os pais queriam um periquito)

Diálogo místico
- Espelho, espelho meu
Existe alguém mais cético que eu?
Cadê a resposta que você me prometeu?
- Existe deus.
- Como é que é?
- ops, faltou vírgula
Existe, deus.
- Se eu te quebrar vai dar muito azar?
- Com certeza, melhor nem tentar.

18-09-12


Minhota, bestáltico, queiroz

Pelados e suados na praça da macumba – a belíssima nova condição de
trabalho do mundo corporativo paulistano

Já diziam no alentejo, não pira que o esquilo pica.

22-09 – missao mao francesa

Marreta, átrium, pelebiticivutinose

José Ermitão Uga-Buga  naquele dia sonhou por alguns segundos com um
fricassé de pato tenro envolto num creme feito de  leite de vaca e
ervas aromáticas acompanhado de damascos e alcacaparras onde ele
vigorosamente tombava grãos de pimenta ardida para eletrificar o sabor
da refeição que estava comendo. Mas logo em seguida esqueceu – e
quando levantou-se agradeceu aos trovões que os rins de mamute que
guardou na caverna ainda estavam molhadinhos e com poucos vermes.


Os Criptônios Rancorosos -
Nome de banda.
Ou não.
Ou sim.

Bem observado, obrigado migo mesmo.

28/09 – deslocamento veicular urbano

Karitene, rebola, chacoalhaçala

Agradeco a jah e aos deuses do random pela graça alcançada!

Pero vaz de caminha era bandito pero solamente a los domingos


- Pontue (utilizando somente pontos finais e vírgulas) a frase acima
para dar-lhe o significado que mais te encanta.

(numa escala de zero a dez, diga qual foi o nível de encantamento da
frase pontuada por você causou.)

[agora dance com o pescoço como um mutum- jaçanã]

:ATIVIDADE

22/10

Judas, heitor, leitão.

Com essas tres palavras dá pra fazer um conto de fadas bíblico com
intriga e traição. E por que não também conflito, arquitetura, incesto
e bacon.

 

Panico no transito

Mirou na faixa um, caiu na dois
Perdeu retorno, passou a ponte
Quando viu tava em Carapicuíba
Ciranda maluca de carros multi-monocores
Automáticos sem manual
mínimo de bons modos

Iupi!

O velho pirado na rua
Parou pra olhar o busão
Tinha tanta pessoa apertada lá dentro
Que ele apitou um suspiro
empinou as orelhas
E deu um pulinho de satisfação
Quem vem lá?

Enquanto cresce
na barriga alheia
nova vida que surgiu
cresce na barriga própria
um frio

 

O coco que tava largado no chão
derramou glut glut
tombou para o lado
O milho que tava caçando emoção
Sabugou  impropérios
todo arrepiado

“o que é que te aflige, seu coco pirão”?

(uma das maiores virtudes do homem é saber quando parar)
(Se você ler bem atentamente o contrato que nunca assinamos, notará que no inciso 14 fica explicitamente declarado que não sou, fui ou preciso ser necessariamente virtuoso, agora ou em tempos vindouros)
(em caso de discordância ou disputa foi eleito como foro a comarca de “Cõbra Meu Pau de Beijos de Acaricie Minhas Bolas com Desdém”, vilarejo perto de Dresden)

 

 

27-10-12 – cama

Mocreia, peralta, vadíbula

(Você, aí num futuro distante, adivinhe qual das três palavras
anteriores tinha acento na antiga regra da língua portuguesa
pré-acordo ortográfico)

(rá! não pense que você escapou dessa, você aí num futuro não muito
distante. Já que você é o sabidão, o(a) senhor(a) “ah, eu lembro do
acordo ortográfico como se fosse ontem”, então responda: qual das
palavras largou três letras malcriadas no século 18 sem deixar enxoval
e nunca mais voltou pra cuidar)

(e vc adão aí no passado, se fode, que ainda não tinha nem parênteses
que lhe sirvais para zoardes.)

Às vezes eu fico com medo de ser hermético demais.

“Mas o que vale é a intenção e a esperança é a última que morre, tanto
bate até que fura” diz a mim mesmo minha memória recente só pra
encerrar a discussão.

o pipoco do pirilampo quando topou o travesti esteves

“Padre de Luz x Sabre de Luz”
Só hoje! Noite de batalha especial no Clube Midichlorian

 

20-11-12 – ezeiza

Alguns personagens efêmeros:
- As piruetes falastronas de paris
- Chancho, o gordinho
- Melagriano
- Valério Soca-Vácuo
- Tia Malagueta
- Comandante Peru
- O perito holandês
- Tartamudo Tavares

[1:44]

e títulos:

- “o dia em que coronel Garcia foi para o Beleléu”
- mocréia a milanesa, quem diria
- o sofrimento dos irmãos Welston no Dia de São Benjamim

27-11-12 – cama

Minguante, meleca, porventura

- Moçoroca.
- Não diga  ”moçoroca”, diga “moçoroca, Cristina!”

(vai explicar isso pra um ET, quero vê.)
(não precisa nem ir tão longe, um cururu de Cingapura já é mais que o
suficiente!)

Motivacionalmente broxante, no máximo.

E Viva o shuffle da vida.

03-01-13 – praia

Bigode, colírio, função.

(“função” é uma palavra tão chata que drenou com ela, pelas manobras da equivalência, tudo que não era um silêncio de quarentena abandonada.)

(Mas nos legou uma reflexão e uma metáfora.)

(Palmas para a função!  Você vai longe, garota. Agora fica bem quietinha aí enquanto construo à sua volta uma quarentena altamente abandonável de palavras.)

(E depois outra em volta dela só pra garantir.)

(sentinela)      (sentinela)       (sentinela)

         (legião de arcanjos armados)

    (monstro do pântano pré-histórico)

O “&” comercial é muito comercial.

Sou muito mais o [DESENHO MANUAL IRREPRODUZÍVEL EM UM EDITOR DE TEXTOS]. (desculpem a intraduzibilidade. E o neologismo)

06-01-13 – Casa

Jolubatanha, Grogue, Adelaide.

Constelação de suspiros semi apagados criavam um movimento sonoro de desejo onde ela passava.

“MACADÊ MINHA MACADÂMIA, MACABÉA?” – disse a faxineira milionária em meio a sua crise de abstinência de castanhas à sobrinha-neta hiponga da Clarice Lispector.

(quê?)
(nada não, foi engano.)

 

31-01-13 – vai que é sua, conzinha minha

Eu aqui em plena lua de mel com meu pão com manteiga, imaginando-me um monge tibetano com sua dieta deliciosamente simples que em si já é boa resma de meditação, dando um leve passeio despretencioso e humilde, já vem a sem vergonha corrompida volumosa da Nutella me tentar.

Engasgo, patria-amada, famélico.

Careta estou, permanecerei até segunda determinação.

Boa noite, boa sorte, até mais ver.

 

10/02/13 – em vigília pós-espinoza

Nossa mãezinha maria de albuquerque!

Me dai-me a mão (ou daime) neste momento.
De preferência o daime.
Mas pode ser misturado com suquinho, pra ficar um pouquinho mais light.
Ando cortando calorias intra-cognitivas, sabe como é.

 

Pataquada, ceilão, punheteiro

Olá, ca estou, como diriam os portugueses.

Perdoem-me a vulgaridade que infestou o tripé de palavras semi-inaugurais, mas a regra é clara. Vieram, ficaram, serão aceitas como são, especiais e amadas do jeitinho que elas vieram ao mundo intangível desta coleção de afetos verbais originados pela potência de agir de uma instância minha que ficou no passado inúmeras vezes durante esta mesma frase.

(hum….. brownie… é o que meu “sempre-no-passado” *   corpo responde à mente que teceu o pensamento anterior.)

*(Sugestão de consumo: o trecho “sempre-no-passado” deve ser lido com nasalismos espevitados e ironia.)

 

(“you diavolo you”, responde a mente em tom de coceira na barbicha para o corpo bon vivant)

 

(Dão-se as mãos e inflitram-se juntos no futuro. Sem daime. Por enquanto.)

 

 

 

09-04-13 – pc designes

cais, cais, cais, cais, cais, cais….
passei de lo punto, passei de lo punto, passei de lo punto,
caiscudum!
- dizia o tradicional alucinassamba folclórico
maquinista, crosópolis, pravda
Cardápio de Hoje no Club de l’Antropofagie Fine:
- souflé de sioux com calda de bílis albina e lascas de rim aborigene

 

13/04/13 – PC do Bem, o partido mais caribenho do Brasil

“empunhadeira, empurradela, raspberry

Bem amigos da regue doblo,


a pré-presença das duas linhas anteriores poupou-me o trabalho de triscrever aleatóriamente desta vez.
Contudo, deixo a você a dúvida sobre se são 1) as duas linhas imediatamente anteriores, isto é, 100% preenchidas com espaços em branco; 2) outra opção; 3)por que duas linhas?.”
- já dizia o ninja Justa Montes em suas divagações.

- MONTES, ninja Justa. Ed: Orca Pai. Capítulo XXI, 134-143

 


(“ê – chá – sá – sá!” – foi o que eu pensei logo em seguida. )

 

13-05-09 – resolvendo antenas aquario

Uma contenda sobre a existência ou invente cia da expressão “canga leitão” gerou uma busca que gerou o seguinte email enviado:

Fico imaginando, no futuro, os arqueólogos da internet resgatarem páginas como essa, para virar um estudo de caso – ou eventualmente ser vendido como arte, pra galera emoldurar e colocar nas suas paredes digitais.

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100320064340AAQOFrU

—–

Sempre, obrigado voltem.

Leréia, caboclo, fixação-por-salamandras

(Uma das três palavras aleatórias desta nota pesou tanto que fez afundar ao fim todas as três)

————- <—mas daqui não passam.

 

17-05-13 – ludic space, manhattan

mentira, corrija, nunca

(já começamos desde cedo hoje, hein pessoal?)

boa noite.

Adalto adaltrissons conheceu heriquessen Gustavson na Academia, quando seus nomes foram os primeiros integrantes da Lista de Nomes Exóticos Neolatinos Ritmcos Concretistas – foi amor à primeira lista.

Iko, Iko – Doctor John.
(blues maluco)