31/10/11 rua

Patria, agiota, cenobita.

31 de outubro de 2011.

Decidi colocar três palavras aleatórias no início do relato para apimentar um pouco as coisas. Foram as três primeiras que apareceram, não teve seleção natural.

E como faz muito tempo desde o último relato já tive o impulso de marcar o ano na data, porque sei lá eu quando é a próxima vez que eu vou ler isso.

Por que escrever porque em vez de porquê?

Minha Nossa Senhora do Saculé! Desconfio que estou pirando!

Ela era tão feia e estranha que poderia ser facilmente confundida com a filha da Aflição com o Ranço.

A pirotécula de caramelo quase que não sobrevive ao espetáculo do esquecimento.

A frase anterior foi escrita pelo Queiroz.

A frase anterior foi escrita somente para depreciar o valor da frase anterior a ela, mas ela é falsa e dissimulada.

Ninguém entendeu por que Nicholas Cage estava em quinhentésimo quinquagésimo nono lugar na prioridade de escolha do casting para protagonista de “O Caso Irreal da Parada de Paranaguá”

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>