08-01-12 – casa do didi

Nobleza, jumento, pallet

Nano Robôs
No futuro, não teremos mais flora intestinal, teremos um mega estacionamento nas tripas.
Se tudo correr bem, com valet.
Posquelhão, Pirambeira, Jurubatuba.

Começa aqui uma nova articulação da noite e dos dedos na noite que digitam.

São teclas, como você arguto leitor já esplendidamente deve ter deduzido. Além disso, posso aderir que são teclas virtuais, numa tela brilhante que as simula tão bem quanto o Marechal Teodoro encantava as mulheres.

Tenho algumas dúvidas, entretanto, neste ínterim. Por exemplo: existirá em algum pai dos burros o sentido usado anteriormente no verbete “aderir”? Se não, não acham que seria hora de adicionarem, (quase) literalmente?

Das outras perguntas prefiro poupá-los.

O coffee break do cofre era todo dia às 19 voltas.

O muleque mamulengo meleca.
Sorte a dele, segue à risca os conselhos medicinais da vó Zeza que tinha entre suas mandingas favoritas passar arnica quente e melecar pra fora os ranhos carregados de mau olhado.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>